Lideranças da Engenharia Elétrica reunidas em São Paulo

 

/

De 2 a 4 de maio, profissionais dos Creas de todo o País estiveram em São Paulo para a 2ª reunião ordinária da Coordenadoria de Câmaras Especializadas de Engenharia Elétrica – CCEEE.

/

A reunião foi conduzida pelo Coordenador nacional da CCEEE, Eng. Eletr. e Seg. Trab. Jovanilson Faleiros de Freitas (Crea-GO); sua adjunta, Eng. Eletr. Cristina de Abreu Silveira (Crea-BA); e o Coordenador da CEEE em São Paulo, Eng. Ind. Eletr. e Seg. Trab. Célio da Silva Lacerda.

/

/

Nos três dias de realização do encontro, os representantes das Câmaras Especializadas estaduais cumpriram uma extensa pauta de trabalhos, que inclui assuntos como a implantação do Livro de Ordem, a criação do Conselho de Técnicos de Nível Médio e a importância da regulamentação das fontes alternativas de energia no Brasil.

/

“Estamos destacando algumas prioridades que estão acontecendo no Sistema: o livro de ordem é uma demanda, uma obrigatoriedade, mas ainda há divergências na sua implementação”, disse o Engenheiro Jovanilson, destacando que, em seu Estado de origem, Goiás, a ferramenta ainda não foi implantada. “Ainda estamos discutindo como implantar, como fazer e, principalmente, como fiscalizar. Goiás foi um dos Creas auditados pelo TCU e a recomendação foi exatamente esta: não é apenas ter a ferramenta, mas garantir que, quando ela é aplicada, a ação está sendo monitorada”, frisou.

A saída dos técnicos do Sistema Confea/Crea também esteve em discussão nos três dias de reunião. “O impacto dessa saída pode gerar conflitos, então já queremos tomar algumas ações preliminares para minimizá-los”, ressaltou.

/

O Superintendente de Colegiados, Eng. Gumercindo Ferreira, e o Diretor Técnico Adjunto, Eng. José Valmir Flor, membro da CEEE em São Paulo, deram as boas-vindas do Crea-SP aos participantes.

/

/

A participação do grupo na Semana da Engenharia – SOEA em agosto em Maceió/AL e o mercado atual de energias renováveis também integraram a pauta do mês. “As fontes de energias renováveis estão crescendo, mas ainda sem parâmetros. Vamos juntar as coordenadorias estaduais e nortear as ações conjuntas”, explicou Jovanilson.

/

/

A demanda por energia é a grande preocupação da modalidade a nível nacional. “Não temos hoje um ‘blackout’ principalmente porque o país não está crescendo. Aliás, vemos isso como um entrave para a própria retomada do crescimento, é um fator preocupante. Outra coisa: ainda somos muito dependentes de ciclos de chuva, a maioria dos nossos reservatórios não estão se recuperando a níveis confortáveis para garantir uma estabilidade do sistema; em paralelo temos várias fontes alternativas, como a energia eólica, que tem um parque gerador muito forte, mas não temos linhas de transmissão. E o fator solar, outro que temos em grande demanda, ainda sofre com a resistência do próprio governo em estimular o uso dessa energia. Sem falarmos no setor de telecomunicações, que foi privatizado há alguns anos sob uma bandeira de oferta, mas hoje está se fechando em quatro, cinco empresas... ou seja, o que foi propagado lá atrás não está sendo cumprido hoje”, afirmou.

/

O Presidente do Crea-SP, Engenheiro de Telecomunicações Vinicius Marchese Marinelli, participou do encerramento da reunião, prestigiando os trabalhos da Coordenadoria que inclui a sua modalidade profissional.

/

Fonte:  http://www.creasp.org.br/noticia/institucional/2018/05/02/liderancas-da-engenharia-eletrica-reunidas-em-sao-paulo/282